Claudinei Roberto da Silva

Pesquisador, artista visual e curador de arte.

 

FORMAÇÃO

USP – UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO

Formado em Educação Artística pelo Departamento de Arte da Universidade de São Paulo. 

Em 2002 foi bolsista de Iniciação Científica do CNPq;

Em 2011 foi bolsista do “International Visitor Leadership Program” (Departamento de Estado do Governo dos EUA)

EXPERIÊNCIA PROFISSIONAL - Principais

2007: subcoordenador do Educativo da Fundação Bienal (27ª Bienal de São Paulo);

2009-2010: vice-coordenador e coordenador interino dos Núcleos de Educação do Museu da Imagem e do Som de São Paulo/Paço das Artes SP; 

2010-2013: coordenador de Educação no Museu Afro Brasil;

2013-2014: Coordenador Artístico-Pedagógico do projeto “A Journey through African Diaspora” American Aliance of Museums/Museu Afro Brasil/Prince George African American Museum.

Claudinei-Roberto-da-Silva.jpg

Currículo

            Experiências na área de Educação: em 2004 atuou como educador no MAC USP; em 2007 foi subcoordenador do Educativo da Fundação Bienal (27ª Bienal de São Paulo); em 2009-2010 foi vice-coordenador e coordenador interino dos Núcleos de Educação do Museu da Imagem e do Som de São Paulo/Paço das Artes SP; entre 2010-2013 foi coordenador de Educação no Museu Afro Brasil; 2013-2014, Coordenador Artístico-Pedagógico do projeto “A Journey through African Diaspora”, American Aliance of Museums/Museu Afro Brasil/Prince George African American Museum. Experiências em curadoria de exposições recentes: 2016, co-curador da “13ª edição da Bienal Naïfs do Brasil” Sesc Piracicaba São Paulo; 2017-2020, “PretAtitude. Insurgências, emergências e afirmações na arte contemporânea afro brasileira” para as unidades do Sesc Ribeirão Preto, São Carlos, Vila Mariana, Santos e São José do Rio Preto. Textos críticos publicados nos catálogos das exposições: “Territórios: Arte Afro-Brasileira no Acervo da Pinacoteca do Estado de São Paulo”, 2016 e “Histórias Afro-Atlânticas - Antologia 2”, MASP, 2018, entre outros. Tem seu trabalho artístico comentado nos catálogos das exposições “A Mão Afro-Brasileira-Significado da contribuição Artística e Histórica 2010 e a Nova Mão Afro Brasileira 2014” Museu Afro Brasil e Imprensa Oficial do Estado de São Paulo.